quarta-feira, 1 de outubro de 2008

A vizinha

Meu prédio tem uma acústica nula. Vc ouve o vizinho espirrando, soando o nariz, escarrando, ouve seu despertador tocando, a descarga no banheiro, o celular tocando, as brigas em família e infelizmente eu escuto diariamente uma vizinha distratando o filho de um ano de idade.
O menino, David, coitado, não sabe falar praticamente nada ainda e chora o dia inteiro, completamente infeliz, raras são as vezes em que escuto ele rindo ou brincando. Essa mulher, mãe dele, é uma infeliz que desconta toda sua fúria pelo marido e pelo seu sofrimento em cima dessa pobre criança. É muito triste escutar os berros dela, os xingamentos pra cima dele.
A criança chora e ela berra "caralho", "cala a boca garoto chato", "vou te dar uma porrada". O marido é um merda, chega a noite e se tranca no quarto pra ver tv, por muitas vezes escutei ela reclamando que ele não a ajuda, só quer saber de ficar deitado, não se importa se ela está ocupada e o filho tem fome e algumas vezes já escutei os dois brigando, claro, na frente do menino, que chorava assustado. Tudo bem que ele trabalha pra sustentar essa família mas chegar em casa e ter uma presença nula só faz essa criança sentir-se ainda mais sozinha.
Uma vez interrompi uma dessas brigas gritando "Nardoni" da área. Na hora funcionou, eles se calaram mas no dia seguinte tudo já havia voltado.
É óbvio pra mim que essa mulher é completamente miserável e infeliz mas me dói ouvir a forma como ela trata o filho e ouvir ele sempre chorando. Outro dia foi aniversário dele e eles receberam visitas e ouvi ela bajulando o menino. Aquilo me soou tão falso, ela ali tratando o filho como deveria tratar diariamente mas na verdade estava atuando para o público. Tão logo as visitas foram embora ela já era novamente ela mesma.
Hoje não consegui evitar. Eram seis horas da manhã e ele chorava e repetia sofridamente "mamãe, mamãe", enquanto ela berrava: "Porra David, o que foi? Eu to aqui, caralho. Pára de chorar" e ele continuava chorando e chamando por ela. Ela, burra, sem entender porque ele a chamava se estava ali do lado continuava berrando que estava ali e ameaçava bater para que ele parasse de chorar. Aquilo me deu vontade de chorar. Fui no quarto e vi minha filha, completamente princesa dormindo e pensei em como ela é feliz e em como ela adora que eu a trate com carinho, e que em instantes eu a acordaria como acordo diariamente, com muitos beijos, cafuné e carinho, e tive tanta pena desse menino que quase chorei. Fui na área e enquanto ele continuava chamando pela mãe e a ignorante continuava berrando que estava ali eu gritei: Ele quer carinho! Ele é só uma criança, quer seu carinho!
Só de escrever isso meus olhos já se molharam aqui. Funcionou por alguns minutos, ela parou de gritar e tentou carinhosamente falar que estava ali com ele e talvez tenha pegado ele no colo, ou dado algum beijo, e depois de uns minutos ele parou de chorar. Mas 15 minutos depois ele já chorava de novo e ela já berrava novamente.
Não sei quem é essa pessoa, acho que é do prédio ao lado, não do meu. Juro que se soubesse quem ela é e esbarrasse com ela ia acabar rolando um barraco pois ela precisa ouvir umas verdades de alguém.
Outro dia escutei ele rindo, gargalhando. Era muito cedo e estava me arrumando pra vir trabalhar quando de repente ela gritou: O que foi? Porque vc está rindo? Não tá vendo que estou nervosa???
O que faz uma mãe se irritar com o sorriso do filho?
Hoje eu pretendia desabafar sobre outras coisas, cuspir coisas que estão pesando aqui dentro mas o choro desesperado dele pedindo pela mãe, tão perto mas tão ausente, me deixou muito emotiva. Me doeu!
Quisera eu um dia esbarrar com David para fazer um cafuné, fazer caretas e barulhos pra ele rir, elogiá-lo e dizer o quanto ele é fofo, olhar nos seus olhos e sorrir pra ele!

36 cuspiram:

A Outra disse...

nossa! que horror!

eu já ouvi a criança do vizinho ficar vários minutos chorando e pedindo: "acoda, mamãe, acoda"

coincidentemente, a criança se chama Davi, tem uns dois anos e nunca o ouvi falar uma frase inteira, pq os pais só falam gritando com ele e fazendo ameaças.

é triste.

thanatos disse...

eu tive a sorte de nunca ter ouvido coisas assim, morava em casa, bem longe dos vizinhos.
na casa da namo também tinha vizinhos assim, com um menininho que nunca queria ir pra escola, e os pais xingavam, destratavam, e ele só chorava. Dá uma pena da atrocidade que estes pais fazer para estes filhos. Entendo os porques, mas não concordo, para casais assim realmente terem filhos, é muita imaturidade que beira a crueldade

também coloca as coisas em perspectiva as vezes... o quanto nós podemos escolher agora, o real tamanho dos nossos sofrimentos

Ricardo Soares disse...

que triste relato...pior que isso é mais comum doque a gente imagina... falam das crianças abandonadas , na rua, mas e as crianças abandonadas às agruras do proprio lar ?? tem gente que não podia ter filho mesmo... bom post... bj

Jhennifer Cavassola disse...

Linda, muito obrigada pelo carinho e atenção. Amei o conselho.
:)

Mais tarde passo aqui pra ler a postagem e comentar. Beijos

Moni disse...

oiii... to de voltaa!!! td resolvido ainda bem!
nossa lendo seu post me doeu tanto, me deu uma vontade chorar
é mto triste ver uma coisa dessas.... pensar q existem várias mães desse jeito. poxa ela fica o dia todo por conta do filho e ainda não pode fazer o minimo por ele? vc esta certissima de dar seus berros pra eles. Talves uma hora a ficha cai. e esse pai tbm é um bosta! aii q raiva... só de imaginar já me dói muito. beijosss

Bob disse...

É muito foda ser só uma "observadora" desta situação e não poder ajudar. Concordo com o que foi comentado que muitas pessoas não são preparadas para ser pais, tenho até duas historias que me veio a mente, as vi em hotéis onde passei os dois últimos natais. Em ambas vi crianças se sentindo sós [praticamente abandonadas pelos pais], foi muito triste, ainda mais pois estavam ali para festejar. Muitas vezes, não todas, acho que o problema é quando os pais não planejaram o filho.

MELISSA S disse...

Pena que vc não sabe onde fica o apto deles, senão eu sugeriria que vc mandasse uma carta. Essa mãe não tem noção dos traumas que está incutindo nessa criança... Uma pena mesmo...
ps: já decidiu se vai partir pra outra ou se continua com o sexy nerd? Bjs

Sentimental ♥ disse...

definitivamente existem mulheres q não nasceram pra ser mãe... essas, me desculpe o radicalismo, mereciam apanhar pra ver se é bom.
o dia q vc encontrar com a vizinho eu quero estar junto, ô se quero.
beijos

Sentimental ♥ disse...

com a vizinha...
bjs

Mariana Valente disse...

nossa que mulher vaaaaaca! acho um absurdo tratar filho desse jeito, com gritos e sem carinho... nossa descobre onde essazinha ai mora e dá umas bifas nela por mim... essa ai não nasceu pra ser mãe mesmo... até me doeu lendo td isso que vc escreveu, e fico com dó do menino, renegado dentro de sua própria casa... muito triste mesmo!!!

e ai, novidades do SN?
beijocas!

MELISSA S disse...

Mas vc fez o melhor que podia fazer: pediu um posicionamento da parte dele. E sei que vc gosta dele, mas na boa, se ele preferir ficar sozinho, tenho certeza q isso terá lá um propósito na sua vida. Acredito que nada acontece de graça. Então confie no destino e na própria escolha do sexy nerd, independente de qual seja. Mas estou torcendo muito por vc! :)

Bem Resolvida disse...

pois é...sempre escuto essas coisas mas hoje realmente me doeu mais, o tom de solidão dele berrando a mãe aos prantos. acho que por já estar bem emotiva esses dias isso só piorou, já liguei pra minha filha agora há pouco pra bater papo no telefone, falei com voz de criança, ri, falei besteira pra ela rir...essa situação reforçou mais ainda meu amor pela minha própria filha, me deu mais saudades, me deu mais vontade de mimar. Infelizmente não sei de onde vem as vozes, o choro, não tenho como fazer nada, só dar meus gritos as vezes...
é, de certa forma, divertido como algumas pessoas perguntam pelo SN, ultimamente conhecido como BN ou CN (bundão ou cagão).
Acho que ele deve ter entendido aquelas pétalas de rosas na cama como alguma declaração de amor e surtou de pânico, embora minha única vontade tenha sido de criar um clima de sensualidade no meu quarto.
Espero que ele esteja sentindo minha falta, não posso fazer mais nada, não vou pressioná-lo. Ele teve uma atitude que não gostei e dei á ele a opção de desfazer a merda que ele disse, cuspindo literalmente pro alto, caso contrário...ficarei pronta pro próximo!!!

Aguardemos cenas dos próximos capítulos. vou pedir pro porteiro me ajudar a descobrir o prédio e apartamento dessa mulher. gostei da idéia de mandar uma carta!

Quase Trinta disse...

Eu não sei como um ser desses pode ser chamado de mãe, é realmente lamentável a forma como esse menino está crescendo. O pior é ficar vendo ele crescendo com isso e não poder fazer quase nada

Mulher paraense disse...

Poxa amiga!
Sempre gostei muito de criança, mas depois que me tornei mãe fico mais indignada com esses casos.
Assim como vc, amo muito minha filha e faço tudo para protege-la, as vezes até me culpo por não esta ao lado dela em alguns momentos então no final de semana tento compensar todo tempo perdido.
Amo ouvir minha filha chamando "mamãe", aliás é única palavra q ela fala, amo dar carinho e fazer dengo.
Nem uma cadela é capaz de mal tratar seu filho e como pode um ser humano agir desse jeito?
Todos os dias me emociono ao ler os casos de 'mulheres' que jogam bebês no lixo, na lago...
Meu Deus o que acontece com essas malucas? será q elas não sabem que podem deixar no orfanato ou em algum hospital, mas largar no lixo, é o cúmulo.
Um dia desses tava lendo sobre a legalização da adoção para casais gay, ainda tem gente que é contra, acham que a criança será discriminada. Será que não imaginam como vai ser a vida de uma crinaça no orfanato ou pior qdo sair dele e for jogada no mundo.
Pra quê tanta burocracia pra se adotar uma criança? será que ninguém percebe que eles precisam de amor e independente se ser casal gay, ser uma pessoa solteira ou casada,se eles dispostos a dar amor, as crinças merecem uma oportunidade de ter um lar.
bjs

DESIRE disse...

Nunca percebi a mania de ser mãe só para dizer que se é mãe, como é o caso dessa sua vizinha!
Coisa triste e, infelizmente, tão vulgar!

Beijos prometidos

Loira disse...

Ahhhh

To aqui chorandddooo
Faço partes de comunidades de crianças no orkut, e diariamente vejo casos assim!

Porra, eu sou tão mãe, tão mamífera, tão protetora,,, Beijo, aperto, bajulo, dou muito colo, mimoooo muito mesmo, estrago minhas meninas com muito prazer... Porrraaa, criança precisa de contato,de colo,de carinho
Isso ACABA com meu dia!


Tenho alguns posts no meu blog familia(rss) q falo disso..Teve um fds que eu nao tinha oq comer em casa..Dei fubá para as meninas dois dias...E na segunda fui eu escrever um post...e jurei que pode faltar tudo MENOS AMOR!

Isso me deixa mal!

Bem Resolvida disse...

pois é. pra quem é mãe isso revolta.
minha filha NUNCA chora. e isso é resultado da criação. E eu procuro, as vezes, tratá-la como se ela fosse mais velha. falo com ela como falo com vcs...uso gírias, falo pra ela "não me pentelha gata"...quando olho bem séria pra ela pq ela tá me pentelhando, ela ri. ela sabe....
aliás, ela mesma por várias vezes já foi na área tentar acalmar o David. As vezes escutava ele chorando e ia lá falar alto pra ele ouvir: Não chora, neném....não chora....

de mulher pra mulher disse...

Oi linda!! nossa que mãe insensível..acho que pessoas assim que vivem estressadas não deveriam ter filhos..
add vc no meu msn pra quando vc estiver on a gente bater um papo ok
suave seja!
bjos..no coração
.
.
Sandrinha
ah peguei o seelinho vou colocar juntos com osouttros ok obrigada lindona!!

L. disse...

Caramba que mulher FPD. Se precisar de alguém pra te ajudar a bater nela tô dentro,tá?

Ah, quanto o cabelo... Sim ele estava bem comprido e bem quebrado tbm. Não sabia mais o que fazer.
Cortei não muito curto. Na altura do ombro. Assim dá pra prender, fazer uma trança pequena, colocar atrás das orelhas...
Tô gostando!

Victinhu disse...

Tadinho do garoto =/

Só espero que isso não o afete na vida adulta.

ps: Adicionei vc ontem.

jade disse...

É muito triste mesmo e mais triste ainda saber q isso acontece em muitos lares,nossa pq gente assim tem filho né eu ainda não tive mas mesmo assim me emocionei muito lendo seu texto fiquei imaginando como vai ser o futuro desse menino
como uma criança assim vai ser qnd crescer isso tudo c certeza vai afetar e muito a vida adulta dele,o principal ingrediente na formação de uma criança é receber muito amor,carinho,mais é uma pena q nem todos os pais tem esse consciência q vc tem na educação de sua filha,me emocionei muito c seu texto,

bjus.

Quietinha disse...

Como pode se irritar com riso do pequeno.
Um esboço na boquinha do meu filho já enche meu dia, me faz o coração maior que eu

Leandro disse...

Pô nem me fala isso, ultimamente estou sentimental com crianças. Tem uma menininha aqui no meu prédio, de mais ou menos 1 ano ela tá começando a falar. No elevador, todo mundo que entra ela distribui sorrisos, ela é linda.
Existe claro, os Nardonis e os outros casos que não saem na mídia provam isso, mas não consigo imaginar um adulto mal-tratando uma pobre e indefesa criança. Coitado do pequeno David e sortuda, como outras milhares de crianças, sua princesinha por ter uma mãe carinhosa e dedicada.
Posso linkar o seu blog lá no meu?
Beijão

Minuto do Intervalo disse...

Nossa! Essa mulher merece uma cuspida na cara!!

Jhennifer Cavassola disse...

Olá! Criei um sistema de bate-papo no meu blog. Fica logo abaixo de todas as psotagens. A primeira vez é preciso clicar sobre o nome que está usando, (é sempre o primeiro) e mudar o nick. Chamem amigos, aproveite! É tipo bate-papo uol, da até pra conversar no modo privado. Caso queira conhecer a sala o endereço é: http://xat.com/mulherdiferente

Beijos

Jhennifer Cavassola disse...

Li a postagem toda me segurando pra não me emocionar. Mas após ler isso: "O que faz uma mãe se irritar com o sorriso do filho?" Kralho, não teve como.
Fico indignada com essas coisas, como fico. Tem um ano que tento ter um filho e não consigo, já fomos no médico e tudo ok. Tudo bem qu entreguei nas mãos de Deus, mas queria muito tê-lo agora. Dai vejo pais que não condições de educar uma criança e tem filhos. Mães que maltratam seus filhos, chega choro quando vejo e dar uma vontade danada de gritar pro mundo.
Por que me emocionei mais no fim, é que meus pais quando me viam sorrir muito, tiravam minha alegria. Cortavam dizendo que mais tarde eu choraria. E sempre acontecia, acaba chorando no fim. Algo acontecia, sei la. Sabe o que me tornei? Uma pessoa com traumas de sorrir demais, quando estou muito alegre penso: ai meu Deus, estou chamando coisa ruim, logo acontece algo.
É FODA! Mas tudo bem!!!

Um beijo querida, fica com Deus!

Jhennifer Cavassola disse...

Tenho TOC, sofro demais por antecipação e transtorno de ansiedade também. Eles diziam que eu iria acabar chorando, pois alegria sempre durava pouco. Realmente é uma preparação pra vida, mas não se diz isso pra uma criança. QUando sorria muito, acontecia algo, meu pai me batia, meus pais brigavam ou até mesmo apanhava por estar sorrindo. Também apanhei muito, até os 17 anos. Mas não era surra normal e sim espancamento. Meu pai bebe muito e as vezes ficava cego do q estava fazendo. Mas é a vida, isso me ajudou um pouco, mas também me quebrou um pouco como pessoa.

Jhennifer Cavassola disse...

"Eu sei que hj tenho um caráter ímpar, e acredito que foi não me rebelando com as surras da vida que fui criando esse caráter. quanto mais eu sofria mais eu queria ser uma pessoa melhor...."

"eu demonstro tirar uma coisa positiva de tudo de ruim que me acontece e é verdade. as pessoas aprendem com seus tombos, por isso que é bom cair um bocado...pra gente crescer, evoluir, virar gente grande né..."

Nossa!!! A gente se parece demais. Aprendi muito com o sofrimento também. Claro que fica os traumas, fica lá na caixinha preta e de vez enquando aparece. Como está aparecendo pra mim agora.

Muito obrigada B.R, pelo carinho, amei suas palavras. Vejo porque sua filha é educada, carinhosa, vc deve ser uma pessoa maravilhosa! :)

Quando eu tiver meus filhos penso sempre: - darei tudo que tive vontade de ter e nunca tive. Claro que tive muitos momentos bons com minha familia, mas Deus sabe que os momentos ruins foram terriveis pra minha cabeça. Vc chegar a ver sua mãe atirando em seu pai e seu pai em sua mãe com apenas 9 anos de idade é foda.

Um grande beijo pra ti e muita paz!

Daniel Salles disse...

Triste mesmo...mais triste ainda é pensar que tudo isso é uma cadeia de relacionamentos: talvez ela tenha sido tratada assim, na infância, e talvez o filho dela trate os filhos assim, quando os tiver...

enfim, só o amor gera o amor (quase franciscano isso...rsrsrs!)

o casalqseama* disse...

quanta perversidade em cima de alguém que mal sabe o porquê de estar aqui! ainda não sou mãe, tenho uma gatinha que é criada como gente! serei uma mãe corujona, fui criada assim, com todo amor do mundo... moro longe dos meus pais, mas até hoje, se puderem, ainda me colocam no colo! fiquei trsite de fato com toda essa situação, essa mulher precisa de ajuda psicológica e espiritual emn caráter de urgência!!! tudo que ela está fazendo com o David, ele levará com o passar dos anos.

depois a gente vê alguns casos em que os filhos matam os pais e a gente não sabe por que...

ainda bem que não moro perto, pois se a encontrasse, daria uma baita lição (como queres), adulta irresponsável, que faz mal a um anjinho que não tem culpa de nada!

vc pode denunciar, sabia??? no juizado de menores, assistência social e até na polícia, caso ela o machuque fisicamente!

não dê trégua, faça a sua parte, essa criança não merece isso!

pode contar!

bjs, fê*

Tatah Marley's Confissões disse...

Véi, eu to chorando aqui. Talvez pela historia do menino, mas principalmente pela sua senssibilidade.
Vce é uma mulher que desde que eu entrei no blog pela primeira vez já achei ímpar, com certeza por ter passado por tanta barra e aguentado tudo. E tá aí, firme e forte e ainda por cima tem uma senssibilidade incrivel!
E a vadia da mãe desse mlk.. que filha da puta!
Sequestra ele mulher, na real.
Aposto que ctg ele ia de fato viver, ao invés de aguentar desaforos da mãe tão cedo.
Que vadia.
:/

beijinhos

Lilith disse...

Ola

Vim através da Sentimental. Adorei a imagem de cabeçalho do Blog, e acho que já gostei de vc e do seu jeito de escrever...Agora vou fuçar seu blog, mas não sem antes comentar o post de hoje.

Nossa...imagino que situaçaõ mais triste a sua...ter que conviver com uma situação revoltante dessas...

Pobre criança. Se tem uma coisa nessa vida que sempre me revoltou foi maus tratos infantis. Eu sinto meu rosto em brasa qdo ouço uma história dessas, pq a gente se sente tão pequeno e impotente. O que se pode fazer? Denunciar? Mas será que isso é caso pra denuncia? Será que alguém se importaria em mandar essa mulher e seu marido pra um tratamento obrigatório num psicologo, sob pena de perder a guarda do filho?

As coisas deveriam ser assim, mas nem sempre são.
E quem paga o pato? A pobre criança que é um anjo inocente, e não pode fazer nada pra se defender, qdo a unica referencia de vida e de afeto que ele tem, é justamente quem mais lhe nega amor...

Nossa, eu não queria estar na sua pele. Não sei...eu ficaria deprimida, na boa!

Achei bonito vc ficar tão indignada a ponto de postar isso aqui e de gritar da sua sacada. Parabéns...pelo menos vc fez alguma coisa. A unica coisa que podia fazer mesmo!

Bjs

Sátiro disse...

Às vezes eu brinco dizendo que pra mim, ter filhos devia depender de autorização do governo.

Querol disse...

Agora me diz: pra que uma aberração dessas vai ter um filho???

Já estou acostumada a ver na escola que dou aula crianças querendo atenção pq em casa a atenção é nula. Ou pq tem quatrocentos irmãos ou pq tem uma mãe/pai-aberração dessas. Me dá dó de ver criança assim. Só de ler o que vc escreveu, já foi se projetando a cena e fiquei inconformada com algo assim. Mas como vc pode ver, coisas piores acontecem, como jogar o filho da janela do quarto ou "simplesmente" cortar o filho em pedacinhos, colocar num saco de lixo e deixar na lixeira pro lixeiro levar.

flor disse...

Infelizmente ser mãe é quaestão de vocação. Tem gente que não e ponto.

É claro que não justifica. Se você engravida e põe o filho no mundo tem que dar o minimo de estrutura (material e sentimental) para que ele cresça saudável.


É por causa de mulheres como essa sua vizinha que a gente vê crianças se transformando em marginais, crianças tento que queimar as etapas da infância para se transformar em adultos, crianças nas ruas, passando fome e pedindo esmola nos sinais.
Pode parecer meio frio da minha parte, mas é por isso que eu sou a favor do aborto.

Filho é coisa séria. Não é um brinquedo que quando você enjoa pode jogar no canto ou uma roupa que saiu de moda e vc joga fora.

Eu espero daqui há alguns anos ter os meus e amá-los da mesma forma com que fui (e sou) amada pelos meus pais.

minicontosperversos disse...

lindo o que vc escreveu. triste a situação, mas lindo o que vc escreveu. deu pra ver vc por dentro, sua sensibilidade. dá vontade de imprimir e ler antes, todas as vezes em que vamos encontrar nossa (minha) filha.

e a parte em que vc gritou NARDONI, foi GENIAL.

beijos pra vc, BR. e por que cargas d'água vc não aparece mais lá no MCP? tá de mal?